Dançar!  É uma actividade que sempre acompanhou a história de todas as sociedades humanas podendo ser considerada uma das actividades de lazer mais completas já que além de tonificar cada músculo do nosso corpo, flexibilizar as articulações e  fortalecer os sistemas cardio vascular e respiratório, permite também cumprir necessidades de expressão criativa, sociabilidade e interacção, emocionais. E para dançar não é preciso aprender, apenas ter vontade e deixar o corpo exprimir-se naturalmente.

 O resultado é a promoção do equilíbrio físico, psíquico e emocional diluindo as tensões sejam elas de natureza física, afectiva, profissional, social, etc., reconduzindo espontânea e naturalmente o corpo a um estado de harmonia.

Todos os Rituais Dança do CACO são inéditos, nascidos de uma vontade singular de auto expressão e comunhão:

 Dancing the Heart 

Um encontro de celebração do movimento, da música e da comunhão. A descoberta da dança como liberação de tensões físicas e harmonização emocional,  que nos reaproxima naturalmente de nós mesmos e dos outros. A vibração pode tornar-se muito forte… e pode tornar-se uma via de consciência…  ora numa explosão de alegria e vitalidade, ora num ritmo de profunda paz e harmonia.   Cada um encontra o seu próprio movimento, o seu ritmo, chamando a si toda a autoridade e responsabilidade, numa onda infinita de criatividade. Cada um é a sua própria inspiração, encontra o seu próprio caminho… é o seu próprio caminho   … O grupo é um espaço e seguro… familiar. Na nossa pista de dança só existem dançarinos.. não há mestres nem professores … só a liberdade que cada um se permitir a si próprio…   Percorrem-se todos os ritmos, todas as vibrações, todos os lugares da terra, todos os afectos: dos sons etnicos aos amplificados, da música clássica ao jazz, do foclore ao rock, da salsa ao hip hop, do tango ao reaggea, dos tambores aos pianos, do transe à euforia, da euforia ao silêncio.Existe uma estrutura dinâmica e sempre em evolução. A liberdade é total para que cada um possa dançar de acordo com os seus próprios critérios, vontade, condição física e capacidade. Assim cada corpo tem espaço para se escutar, redescobrir-se, reencontrar o seu ritmo natural, a sua pulsação original… E nessa pulsação a consciência reconecta-se com o prazer natural de habitar o corpo, religa-se com essa dimensão de integridade e permite-se e encontrar a cura em direcções insuspeitas.

* * *

TESTEMUNHOS:

” … it’s so nice to be able to play as an adult. I specially apreciated the fun and the tenderness.”

” … tenho um lado muito selvagem que no dia a dia não consigo manifestar. aqui posso ser eu, genuína e inteira.”

” descobri algo diferente: sentia um guerreiro dentro de mim, a força da vitalidade ,
algo muito poderoso que saia de dentro para fora.”

” …ir para fora e vir para dentro. estar com os outros e estar comigo.”

” … dançar as fragilidades e vulnerabilidades num espaço de segurança, espontaneamente … deixando acontecer…. sem ter de fazer.”

“…ver o outro, ser visto . tocar , ser tocado .”

” … senti-me reconhecida, tocada, vista! à muito tempo não era só vista, sem subterfugios nem mascaras.”

” cada pessoa com quem dançava era uma parte de mim.”

” foi um encontro comigo própria , um encontro com os outros, sem a máscara.”

“… quando entrei não julguei que me conseguisse soltar tão rapidamente. isso foi muito especial. estou muito feliz.”

” … abrir as janelinhas dos medos, vergonhas, resistências … não posso abrir as janelas sozinha!”

“quanto mais fundo vamos mais encontramos os nossos medos,
mas também a força do Amor … em cada toque, em cada olhar, em cada Movimento “

“… descobrir que movimento vai sair de mim.”

” … sentir a corrente que me liga a mim e às outras pessoas através do movimento.”

” … tenho o coração tão leve e tão grande ao mesmo tempo.”

” é como se tivesse recebido uma mensagem: é seguro Amar. foi espontâneo e arrebatador.
E a seguir senti Amor de volta, o que foi ainda mais arrebatador.”

” … recuperei aqui a leveza que tinha conquistado e que estava a perder.”

“senti algo que não sentia à muito tempo: prazer em dançar comigo próprio.”

” é cada vez mais prazeroso dançar com o meu corpo, traz-me simplicidade , estar mesmo dentro dele.”

“… momento de mudança, limpeza, renascimento. “

” … esse lugar dificil dentro de mim ganhou a fluidez da agua.”

” … depois de todos os naufrágios se chega à praia.”

” sinto Alegria e tristeza ao mesmo tempo.”

” houve momentos em que senti ausência de separação.”

” … abertura da dimensão humana ao divino, tantas vezes esquecido cá dentro. O mundo fica mais bonito.”

” … um grande silêncio num espaço profundo, aconchegante, reconfortante … que se encontra nas galaxias mas também nas águas maternas.”

“… vivi momentos de puro extase .”

” … se houver outro sitio assim no mundo, digam-me!”

” Gratidão, Superação e Leveza.”

Anúncios